bio bio
disco disco
noticias noticias
entrevistas entrevistas
projetos projetos
poemas poemas
fotos fotos
downloads downloads
brasao brasao
contato contato
Biografia
Faze o que tu queres deverá ser o todo da Lei. Al i 40

VOLTAR

Entrevista ao Gemmifer (Tecladista e Baixo Profundo do POETICUS SEVERUS) feita pelo FMC (Editor do Attitude Zine), que foi lançada no início de 2001 e.v.

  • Horda totalmente original em seu conteúdo underground nacional. Em um estilo único, se tratando de “Opereto Barbaricus Metal”. Confira a entrevista com Gemmifer.  Comente sobre os trabalhos lançados pelo Poeticus Severus, como foram divulgados, distribuídos e quais foram os foram os frutos colhidos? 

I – Cesar Severus: O Poeticus Possui até o momento uma Demo tape lançada: “Discórdia é a Lei dos Fracos... Injurius Veride” que ainda encontra-se avaliada. Possui três atos, capa couchê colorida e ótima gravação. O segundo lançamento foi a participação no CD Compilation “Southern Warriors Cult Vol.1”, o qual participamos com duas músicas, que são: Empíreo e Abismus Di Caelum, este lançamento marca um Poeticus Severus já com um formação e não mais como “One Man’s Band” como se diz. Tivemos propostas de lançamento de CD e MCD a um tempo atrás, hoje de concreto posso dizer-lhes que devemos lançar nosso Full Lenght Álbum em breve, temos propostas concretas, ainda assim estamos firmes e conscientes para um lançamento auto financiado, se assim for necessário. Os contatos triplicaram com esses lançamentos, tocamos em MG, CE e RJ. Outros estados como SP, SC e GO não ocorreram por questões financeiras, contudo podemos em breve tocar em Goiânia. A distribuição é feita por nós mesmos e pela Mountain Distro daqui do Rio, e já alcançamos um número considerável de exemplares distribuídos, atingindo até países que não chegamos contatar para distribuição, como Portugal, Alemanha e Bélgica por exemplo...

  • Qual a mensagem que o Poeticus Severus tenta passar para o ouvinte? E a importância da filosofia, poesia e literatura? 

II – CS.: Toda magia pagã, thelemica e oculta é abordada, porem elas atingem a quem devem, variando de acordo com o grau de cada estrela, isso tanto musical como literariamente. Posso dizer que nada do que é escrito de nossa arte musicada não possui fundamento, ou apenas se faz usar palavras-chave, mas sim de vivência, prática, experiências, raciocínio, isso está vivo em cada um de nós em nossas vidas particulares, e não simplesmente por estarmos no meio da música underground.

  • Quais os planos para o futuro próximo? Algum lançamento previsto e como estão lá fora? 

III – CS.: Pretendemos lançar nosso Full Lenght Álbum em breve como disse acima, temos propostas, mas se assim convier, independente será. Estamos já trabalhando com a arte da capa, e aguardamos poucos detalhes para executarmos nossa arte musicada em estúdio. Provavelmente serão 11 músicas, puro Opereto Barbaricus Metal. Com produção altamente profissional.

  • Em seu release se encontra a frase onde se expressa o seguinte: “Deixa a nossa arte fluir e aceita o nosso convite de encontrar em teu inconsciente a casa para teu raciocínio”. Comente. 

IV – CS.: A frase por si só diz tudo. Apenas ouça nossa música, sinta-a em essência, e deixa-a tocar em seu âmago. Interprete nossas letras, leia, pesquise, raciocine... Verás que não são letras baratas, ou um monte de palavras-chave agrupadas e sem sentido...  “Bandas idiotas andam usando o Black Metal para propaganda nazista e sujando essa arte musical”. Concorda com esta afirmação?  V – Perfeitamente. Em meu zine (The Grotesque) tem entrevista a um artista, o mesmo diz o seguinte: “O metal nunca teve ligação com políticas ou nazismo ou qualquer outra merda...”. Creio que não preciso dizer mais nada certo? Isso pode funcionar lá fora na Alemanha, etc. Mas aqui não funciona. Não entendo porque toda a cena se importa e da suporta a estes tipos, não tocam o metal de sentimento fiel às raízes...

  • Qual é o melhor significado do underground para você? 

VI - CS.: Liberdade total, praticar tudo que quiser, como quiser e quando quiser. Tudo totalmente puro, apenas o metal, sem influências externas, modismo ou política. União, muita união. Apesar deste último ponto não ser praticado... 

  • Para finalizar, comenta a importância dos fanzines e de suas considerações finais aos leitores do Attitude zine. 

VII – CS.: Fanzines são o canal real e puro de comunicação, divulgação de nossa arte como um todo, livre de interesses e de fins lucrativos. Sem os fanzines tudo seria mais complicado, eu edito um zine e sei como é complicado e desgastante, mas nada é desse jeito, se faz porque gosta, porque quer elevar o metal, e principalmente o que é praticado aqui! Agradeço a todos que dispensaram um pouco de seu tempo para lerem minhas palavras. Perdoem pela minha forma rude de me lhes falei. Entrem em contato para informações e aquisição de material. “Sim, são sagrados nossos corações, pois lutamos como irmão, este é o fito das nossas vontades, pois lutamos com liberdade...”

Para maiores informações sobre o Attitude Zine entrar em contato através dos seguintes endereços: R. Floriano Peixoto, 539/103, Centro - Juiz de Fora/MG, 36015-440 - BRASIL - E-mail: archon2@hotmail.com ou Cx. Postal 1000, Juiz de Fora/MG, 36001-970 - BRASIL - E-mail: fmc_zines@hotmail.com

Amor é a lei, amor sob vontade. Al i 57

Valid XHTML 1.0 Strict © Poeticus Severus - 2004/2012 e.v. por Cesar Severus portifólio